Carregando
Escola Superior da Magistratura do Amazonas

Problemas com Envio de Email para Alguns Domínios Internet

E-mail Imprimir PDF

Incompatibilidade de protocolos com o servidor de nomes do domínio "tjam.jus.br" operando em modo seguro impede que emails partindo do servidor do EAD-TJAM cheguem em algumas caixas postais.

Última atualização em Sex, 27 de Março de 2009 11:36 Leia mais...
 

Dados atualizados sobre migração de venezuelanos no Brasil são repassados a profissionais da imprensa em simpósio realizado na Esmam

E-mail Imprimir PDF

Jornalistas consideraram oportuna a discussão da crise humanitária envolvendo os venezuelanos


 

migrantes_2_copy_copyProfissionais de diversos veículos de comunicação de Manaus (AM) se reuniram na oficina "Imprensa no combate à xenofobia contra refugiados e migrantes", ministrada pelos jornalistas Leonardo Medeiros (Conectas Direitos Humanos) e Victoria Hugueney (Agência da ONU para Refugiados - ACNUR), na manhã desta segunda-feira (17/09). As atividades fazem parte do Simpósio “Refugiados e Migrantes no Amazonas: como acolher e integrar?” e ocorrem na Escola Superior da Magistratura do Amazonas (Esmam), do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), instituição parceira do evento.

O encontro trouxe dados atualizados sobre migração e refúgio na capital e ressaltou a importância do papel da mídia no combate à xenofobia. De acordo com a ACNUR, de fevereiro a junho de 2018, a Caritas-Manaus atendeu cerca de 1.700 venezuelanos. Deste total, 405 vieram pelo plano de interiorização do governo federal. “A imprensa precisa estar sempre fazendo uma autocrítica. Na questão dos migrantes, muitas vezes, encontramos matérias com fatos distorcidos sobre o fenômeno. É necessário nos informarmos para evitar a xenofobia”, avaliou um dos participantes, Valmir Lima (Site Amazonas).

A jornalista da TV A Crítica, Adyam Litaiff, também considerou a iniciativa positiva . “Às vezes, por falta de conhecimento do assunto, não nos informamos adequadamente. Por isso, esse encontro é importante para trazer esclarecimentos sobre o movimento migratório, cuja expansão é relativamente nova em Manaus”.

Durante a atividade, ainda foram abordados temas como Direitos Humanos; perfil da migração venezuelana no Brasil e no mundo; combate à xenofobia; e a nova Lei de Migração (Lei 13.445/2017), que garante a preservação dos direitos humanos dos migrantes no país, como direito ao trabalho, acesso a serviços básicos e não-discriminação.

Media training

Pela tarde, porta-vozes de órgãos públicos e da sociedade civil organizada envolvidos no acolhimento e integração de refugiados e migrante participaram de uma oficina de media training. A atividade teve exercícios práticos sobre como se relacionar com a mídia e abordou a comunicação como uma ferramenta estratégica do trabalho. “Não nos comunicamos apenas por comunicar, mas sim porque queremos gerar informação de interesse público”, ressaltou o responsável pelo treinamento, Leonardo Medeiros.

As duas oficinas foram realizadas pela Rede de Capacitação a Refugiados e Migrantes, com o apoio da embaixada do Canadá no Brasil.

Simpósio

Nesta quarta-feira (18), a partir da 8h30, na Escola Superior da Magistratura do Amazonas (ESMAM - Avenida André Araújo – Aleixo), será realizado o Simpósio “Refugiados e Migrantes no Amazonas: como acolher e integrar?”. O evento, aberto ao público, busca fomentar a discussão em torno da necessidade de se estabelecer uma política local de integração para refugiados e migrantes.

Com três horas e meia de duração, o simpósio contará com palestras que abordam a política nacional de migrações, refúgio e apatridia; e relatos de experiências e de boas práticas realizadas no Amazonas, como o atendimento a refugiados e migrantes, o mutirão de cidadania e o abrigamento institucional de refugiados da prefeitura da Manaus. Por fim, será aberto diálogo com a plateia sobre a necessidade de construção de políticas de integração para refugiados e migrantes no estado.

 

Confira a programação completa clicando aqui !

 

Saiba mais:

Acolhimento e integração de refugiados e migrantes serão temas de simpósio em Manaus


Mais informações sobre a Rede de Capacitação a Refugiados e Migrantes:

http://escola.mpu.mp.br/h/rede

 


Com informações e fotos : Escola Superior do Ministério Público da União

 

NÚCLEO DE DIVULGAÇÃO DA ESMAM

Telefone: (92) 2129-6817

E-mail:  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 

 

Visita Técnica à EJEF/TJMG

E-mail Imprimir PDF

Motivada pelas necessidades das atividades fins de servidores de justiça, pessoal administrativo e magistrados nos órgão pertencentes ao Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM), a comissão de informática desta organização resolve enviar equipe de analistas judiciários com a finalidade de fazer um levantamento in locu das instalações, infra-estrutura, organização hierárquica e ferramentas de software e hardware do Centro de Tecnologia para Educação e Informação (CETEC) pertencente à Escola Judicial Des. Edésio Fernandes (EJEF) do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG). O levantamento englobou as atividades de registro fotográfico autorizado pela coordenação do CETEC, observação, coleta de dados, entrevista, demonstração e análise documental. Para acessar o relatório completo, clique no anexo abaixo:

Anexos:
Fazer download deste arquivo (visita_19_21_nov08_vrs1.1.0_tjmg.pdf)Relatório Visita EJEF/TJMG[Relatório da visita técnica realizada na Escola Judicial Desdor Edésio Fernandes (TJMG)]
Última atualização em Seg, 09 de Março de 2009 16:41
 

Pascarelli palestra sobre Protagonismo Judicial na abertura do Ano Letivo da Escola do Legislativo do Amazonas

E-mail Imprimir PDF

O evento foi aberto ao público e ainda teve a participação do professor da Ufam Daniel 

Gerhard.


Manaus (AM) - “Quem diz o que é justo é o legislador, através da criação das leis. Ao juiz, cabe aplicar o Direito”, declarou o desembargador Flávio Pascarelli, do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) e diretor da Escola Superior da Magistratura (Esmam), durante a abertura do Ano Letivo 2020 da Escola do Legislativo Senador José Lindoso, na manhã da última terça-feira (11/2), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). O magistrado abordou o tema Protagonismo Judicial em Tempos de Crise.

49521487731_8ae65600de_c

Pascarelli explicou que o juiz deve se pautar pelo texto da Norma. “O texto deve servir de limite para a interpretação do magistrado”. Quando este limite é ultrapassado, afeta a sua imparcialidade enquanto julgador. “O Judiciário não deve ser o ator principal, os Poderes precisam estar equilibrados. O protagonismo do juiz é danoso. Quando este acredita que o seu valor de justiça é mais importante do que o elaborado pelo legislador, o ativismo provoca danos”, enfatizou o diretor da Esmam, alertando que a “relativização” da normatividade constitucional não pode se tornar uma regra.49520961948_d4c79b619a_c

Pascarelli comentou ainda a respeito do risco dos efeitos da mídia sobre as decisões judiciais, citando os “tribunais das redes sociais”, que julgam e condenam com base em especulações, muitas vezes, e sem ao menos conhecer o que diz a legislação ou mesmo detalhes do processo judicial. “O que se espera do juiz é que este tenha capacidade de julgar sem a interferência da opinião pública”, acrescentou.49521707907_823bf98203_c

Ainda durante sua palestra, o magistrado abordou também a construção das decisões judiciais, citando que a democracia é a divergência com tolerância e respeito e concluiu falando de um episódio que aconteceu com Oliver Wendell Holmes, considerado um dos quatro melhores juízes norte-americanos de todos os tempos. "Quando Oliver Wendel Holmes era juiz da Suprema Corte dos Estados Unidos, deu carona ao jovem Learned Hand em sua carruagem. Ao ser deixado no seu destino, o rapaz disse: ‘Faça justiça, juiz!’. Imediatamente, Holmes pediu ao condutor que voltasse até onde estava o jovem. E respondeu: ‘Não é esse o meu trabalho’. Em outras palavras, quem diz o que é justo é o legislador, através da criação das leis. Ao juiz, cabe aplicar o Direito”, finalizou.49521484521_0cdfff45ef_c

Participaram do evento o deputado estadual João Luís Almeida da Silva (Republicanos), representando o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué Neto; o diretor da Escola do Legislativo, João Paulo Jacob; além de vários professores, servidores públicos e representantes de Faculdades de Direito de Manaus.

Outro palestrante

O professor e mestre Daniel Cardoso Gerhard, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), também foi palestrante convidado da solenidade de abertura do Ano Letivo 2020 da Escola do Legislativo. O tema escolhido por Gerhard foi o Poder Legislativo e Democracia Contemporânea e já iniciou sua apresentação comentando que a qualidade do discurso político é diretamente proporcional à qualidade da plateia. Ele ainda fez uma reflexão a respeito dos dilemas envolvidos na contradição entre democracia e representação política.

Em um dado momento, questionou a plateia: “Vocês se sentiriam confortáveis se vivessem com uma nova Constituição? E que esta fosse redigida pelo quadro parlamentar atual?”, disse o professor, ao instigar uma reflexão acerca do tema.

Em seguida, tratou do conceito de representação, citando grandes pensadores e filósofos políticos, como Hanna Pitkin; abordo ainda a composição dos partidos políticos e a construção do interesse público.49521691012_6c8ff2197b_c

Finalizou fazendo um alerta para a “despolitização” e o crescente desinteresse de participação na vida política do País, principalmente entre os jovens, e defendeu que a “qualidade da demanda é fundamental para a representação (política)”.

 

 

Veja mais fotos sobre o evento clicando aqui !

 

 

Texto: Acyane do Valle | ESMAM

Fotos: Acyane do valle | ESMAM e Alberto César

 

NÚCLEO DE DIVULGAÇÃO DA ESMAM

Telefone: (92) 2129-6640 | 6608

E-mail:   Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Última atualização em Qui, 13 de Fevereiro de 2020 13:04
 

Implantação da Nova Rede Elétrica

E-mail Imprimir PDF

Dias 19, 20 e 21 de dezembro de 2008, o sistema EAD-TJAM não estava disponível devido à necessidade dos computadores que hospedam os serviços serem desligados,  ação esta necessária para viabilizar a implantação da nova rede elétrica do CPD do TJAM no edifício Desembargador Arnoldo Péres.

Pedimos desculpas pelos transtornos causados a todos os usuários do sistema EAD-TJAM, mas esta medida foi necessária para adequação das novas demandas previstas para 2009.
Última atualização em Seg, 09 de Março de 2009 16:37
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 1 de 94