Carregando

Magistrados do Amazonas avaliam os três primeiros meses do curso de Mestrado em Ciências Jurídicas da Ambra University

A instituição, que funciona no estado da Flórida, nos Estados Unidos, firmou convênio no final de 2019 com a Esmam.


Manaus (AM) - Magistrados do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) que estão participando do Curso de Mestrado em Ciências Jurídicas oferecido por meio de parceria entre a Escola Superior da Magistratura do Amazonas (Esmam) e a Ambra University, instituição de ensino superior da Flórida (Estados Unidos), avaliam positivamente o curso. Essa primeira turma de mestrandos conta com 14 alunos, entre magistrados e servidores do TJAM, e já está com três meses de aula, na opção de estudos via internet.Ensino-1440x960

As aulas são em português, com alguns textos de leitura em inglês, porém, sem necessidade de fluência no idioma por parte do aluno. O juiz James Oliveira dos Santos, titular da Comarca de Urucará, no interior do Amazonas, comentou que a Ambra University permite um período de experiência ao aluno pelo prazo de 30 dias, dentro dos quais, ele pode desistir do curso e ser reembolsado da mensalidade paga. “Após o período de experiência, decidi progredir nos estudos diante da facilidade de flexibilidade das aulas, propiciada pelo curso a distância, uma vez que exerço a magistratura no interior do Amazonas, o que dificultaria eventuais deslocamentos para aulas presenciais. Além disso, o curso conta com professores de excelência e com um acompanhamento pedagógico constante, que nada deixa a desejar comparado com os cursos presenciais. E ainda tem a garantia da revalidação do diploma no Brasil”, ressaltou o juiz. 

Ele acrescentou ainda que, nesse período de pandemia, houve uma mudança repentina das atividades acadêmicas em todo mundo, com as instituições sendo forçadas a se adaptar a um modelo a distância, e “que a Ambra já adota há anos”. “Entre as atividades assíncronas do curso destaco as aulas gravadas e um amplo acervo bibliográfico disponibilizado no ambiente AVA, além destes, existem atividades síncronas por intermédio de aulas e seminários, em videoconferência, onde é possibilitado o contato direto com o professor, que tem doutorado na temática da disciplina, no meu caso, Direito Internacional Público”, completou o juiz.

Para o magistrado, o curso incentiva também os discentes em relação à produção científica. “Será viabilizada a publicação de artigo em um livro que será editado e publicado pela Ambra; no meu caso, já está em fase de elaboração, com a supervisão do professor da matéria, Douglas Castro, que é pós-doutor em Direito Internacional Econômico pela Fundação Getúlio Vargas”, disse, enfatizando que a parceria da Esmam com a Ambra foi importante para também assegurar que não houvesse a variação cambial na mensalidade do curso. “A parceria foi crucial ante a escalada da cotação da moeda americana, permitindo uma segurança aos estudantes que são conveniados”, acrescentou.

A juíza Eline Paixão e Silva Gurgel do Amaral Pinto, que responde pela 2ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Manaus, destacou a flexibilidade para os alunos assistirem as aulas. “Em razão de o curso ser online, as aulas gravadas facilitam muito para nós, que a qualquer hora podemos assisti-las; os professores tem profundo conhecimento e, muito embora seja um curso a distância, a facilidade hoje em dia com os meios de comunicação, grupos de whatsapp, reuniões online, tudo isso permite uma maior interação entre os participantes, esclarecimento de dúvidas, como se estivéssemos em uma sala de aula mesmo”, afirmou.

A magistrada ressaltou ainda que o Curso de Mestrado em Direito Internacional abre um “leque muito grande de opções para aprofundamento do aluno”. “Não nos deixa presos a um tema específico, ao contrário, são assuntos variados e de alto interesse, atuais. É muito boa essa possibilidade de ampliarmos nossos conhecimentos”, comentou, parabenizando a Esmam pelo convênio com a instituição americana.

Primeira turma

De acordo com a Ambra University, a primeira turma de mestrandos, por meio do convênio com a Esmam, está com quatro magistrados e dez servidores como alunos, sendo que a maioria - nove – vem se dedicando à Resolução de Conflitos. “Os mestrandos da ênfase em Resolução de Conflitos cursaram uma disciplina avançada de negociação e conciliação com a professora Bianca Farias Oliveira, e a disciplina contou com 40 aulas, dez encontros ao vivo para discussão com a professora, 19 apresentações orais de trabalhos e 20 capítulos de livros escritos”, informou o professor Alfredo Freitas, diretor acadêmico da Ambra University. 

Cada mestrando escreveu, com a orientação e acompanhamento individualizado da professora, um capítulo de um livro que será lançado no segundo semestre de 2020, conforme Freitas. Os alunos também realizaram uma apresentação oral do seu capítulo para os colegas e a professora Bianca Oliveira, que é advogada, consultora e árbitra, possui pós-doutorado em Direito, além de doutorado e mestrado em Direito Processual pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ).

Os desembargadores Flávio Pascarelli e Jomar Fernandes, diretor e subdiretor da Esmam, respectivamente, destacaram a parceria com uma instituição de ensino internacional e a evolução da Esmam na proposta de ampliação das oportunidades de aperfeiçoamento profissional para servidores e magistrados da Corte Estadual de Justiça. Na visão dos diretores, a Esmam vem cumprindo o seu papel, expandindo os conhecimentos no campo do Direito entre os profissionais da área e refletindo o compromisso da gestão da escola com a qualidade do ensino e o incentivo permanente à formação.

Convênio 

A Esmam e a Ambra University firmaram convênio no final de dezembro de 2019 para oferecer um Curso de Mestrado em Ciências Jurídicas a servidores e magistrados da Corte Estadual de Justiça do Amazonas. As vagas oferecidas foram para cursos semipresencial e totalmente online. 

A universidade é credenciada pelo Departamento de Educação da Flórida, com registro CIE-4001, sendo inspecionada anualmente, de acordo com o portal da instituição, por comissão específica desse departamento. A primeira turma de mestrandos do convênio da Esmam iniciou as aulas em fevereiro deste ano. No curso online, a defesa da dissertação do mestrado é também apresentada pela internet.

Como se trata de parceria com a Esmam, a mensalidade do curso de Mestrado em Ciências Jurídicas com aulas 100% pela internet (com workshops presenciais opcionais em Orlando), foi definida em R$ 1.677,06 (valor fixo em Real). Já o mestrado semipresencial (aulas via internet e 5 semanas presenciais em Orlando), o valor da mensalidade ficou em R$ 2.176,74 (fixo em Real). De acordo com a Ambra, esses mesmos valores permanecerão para os interessados em ingressar na segunda turma, via convênio com a Esmam, em agosto de 2020.

 

 

 

Texto: Acyane do Valle | ESMAM

Imagem: reprodução da Internet (jpn.up.pt)

 

NÚCLEO DE DIVULGAÇÃO DA ESMAM

Telefone: (92) 2129-6640 | 6608

E-mail:   Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

E-mail Imprimir PDF http://www2.tjam.jus.br/esmam/index.php?option=com_content&view=article&id=2109:magistrados-do-amazonas-avaliam-os-tres-primeiros-meses-do-curso-de-mestrado-da-ambra-university&catid=74:2017-02-22-17-46-40