Carregando

Pagliarini aborda a preservação da Amazônia e a atuação dos militares na região no Seminário Internacional de Direito Militar e Direitos Humanos

Número de militares numericamente superior ao quadro de agentes do Ibama reforça importância do trabalho das forças armadas na Floresta Amazônica, segundo o docente.


Manaus (AM) - O professor Alexandre Coutinho Pagliarini afirmou, nesta quarta-feira (9/10), durante sua palestra no Seminário Internacional de Direito Militar e Direitos Humanos, que acontece em Manaus, que os principais responsáveis pela preservação da Amazônia brasileira são as forças armadas do País.48870893058_1d0b49c30b_c_1

Na opinião do docente do Centro Universitário Internacional (Uninter), o corpo de militares numericamente superior em mais de 20 vezes ao quadro de agentes de fiscalização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), revela a importância do papel das forças armadas, inclusive contribuindo para a preservação da floresta.48871420911_a99e415060_c

Durante sua palestra “Os militares da Amazônia na perspectiva da Sustentabilidade Ambiental”, Pagliarini lembrou que hoje, enquanto o Ibama possui cerca de 780 agentes ambientais em todo o País, cerca de 20 mil militares atuam na Amazônia. "A Floresta Amazônica não foi desertificada e está com a potencialidade que tem graças à conjugação de esforços de Exército, Marinha e Aeronáutica", afirmou.48871417866_7513b04603_c

Segundo o professor, a responsabilidade pela falta de estrutura do Ibama e a baixa fiscalização ambiental na Amazônia “é culpa de todos os governos federais e de todos os cidadãos brasileiros”. “Somos culpados pelo fato de o Estado não fiscalizar o que é do povo brasileiro. Não cobramos do governo”, avaliou.

O Seminário Internacional de Direito Militar e Direitos Humanos, que reúne em Manaus autoridades do Direito brasileiro e de países como Espanha, Portugal, Peru, Colômbia e México, dentre eles quatro ministro de Cortes Superiores de Justiça, termina nesta sexta-feira (11/10).

O evento é uma iniciativa do Superior Tribunal Militar (STM), Escola Superior da Magistratura do Amazonas (Esmam), Centro de Ensino Unificado de Brasília (Uniceub) e Comando Militar da Amazônia (CMA), com apoio de vários órgãos: Governo do Amazonas, Prefeitura de Manaus, Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) e Associação dos Magistrados da Justiça Militar da União (Amajum).

O patrocínio é do Banco Safra, Associação dos Notários e Registradores do Amazonas (Anoreg-AM), 1.º Ofício de Imóveis e Protesto de Letras Manaus, 4.º Ofício de Registro de Imóveis e Protesto de Títulos, Associação de Poupança e Empréstimo (Poupex) e Fundação Habitacional do Exército (FHE).

 

Veja fotos aqui do 1º dia do evento !

 

Veja fotos aqui do 2º dia do evento !

 

 

Texto: Vitor Gavirati | DPE

Fotos: Raphael Alves | TJAM

 

 

NÚCLEO DE DIVULGAÇÃO DA ESMAM

Telefone: (92) 2129-6640 | 6608

E-mail:   Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

E-mail Imprimir PDF http://www2.tjam.jus.br/esmam/index.php?option=com_content&view=article&id=2046:pagliarini-aborda-a-preservacao-da-amazonia-e-a-atuacao-dos-militares-na-regiao-no-seminario-internacional-de-direito-militar-e-direitos-humanos&catid=74:2017-02-22-17-46-40