Principal Leia mais Notícias FAPEAM visita o TJAM para divulgar o projeto do acervo histórico
FAPEAM visita o TJAM para divulgar o projeto do acervo histórico PDF Imprimir E-mail
Seg, 14 de Fevereiro de 2011 09:52

Foto_de_Abertura_da_Matria

10.05.2011A reportagem da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM) realizou visita às instalações do Fórum Ministro Henoch Reis para registrar o andamento do projeto no qual patrocina “Resgate documental do acervo do Tribunal de Justiça do Amazonas – TJAM”, através do Programa de Gestão em Ciência e Tecnologia no Amazonas (PGCT-AM), EDITAL 006/2010.pesquisa

A equipe visitou o Arquivo Geral para conhecer um pouco mais sobre o andamento do projeto e disseminar o trabalho que vem sendo realizado sob a coordenação do Professor Doutor e pesquisador James Roberto Silva


Desenvolvimento do projeto

Silva, falou um pouco sobre o projeto em desenvolvimento, a quantidade de pessoas envolvidas, as quais são 4 bolsistas remunerados pela FAPEAM e 6 voluntários. Desse total, 02 estudantes são de história e 04 estudantes são de arquivologia, todos da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Ele destacou, ainda, a disposição dos estudantes-voluntários no envolvimento do projeto.

entrevistasA finalidade do projeto consiste em promover uma operação de recuperação do arquivo permanente (documentos que datam de 1833 a 1933) do Poder Judiciário do Estado do Amazonas. Isto representa executar, primeiramente, um diagnóstico do acervo, comportando etapas e procedimentos característicos da organização arquivística. Daí, deve resultar um relatório que descreva a tarefa em seus aspectos técnicos e heurísticos, ressaltou o pesquisador.

Após o diagnóstico os pesquisadores e o público em geral terão acesso à documentação se utilizando dos instrumentos de pesquisas a serem elaborados.


A experiência da bolsista

Rita Machado, bolsista do projeto e estudante do 5º período de arquivologia da Ufam, destacou que no Estado do Amazonas o projeto é pioneiro, haja vista que não se tem conhecimento de ações que visam o resgate e a preservação dos documentos históricos.

Questionada sobre a metodicidade, Machado comentou que o trabalho é realizado da seguinte forma: os pacotes são transferidos para uma sala, elabora-se uma folha de identificação para cada processo e estas são numeradas, é feita uma higienização sumária retirando grampos, colchetes, clipes e poeiras.  Após, é dado início à transcrição e indexação propriamente dita de acordo com o pacote de origem.

A bolsista ressaltou que o aprendizado tem sido prazeroso, pois ela está vivenciando a prática arquivística nesse projeto. Destacou, também, que os documentos do século XIX para a transcrição paleográfica ficaram sob a sua responsabilidade e da, também, bolsista Natacha Janes e os provenientes do século XX foram repassados aos estudantes-voluntários.

Esse ação foi necessária devido a experiência obtida, a qual facilitou o conhecimento da escrita do século XIX para elas e pela diferente forma de grafia e linguagem do século XX para os demais bolsistas, finalizou.

 
Tribunal de Justia do Amazonas